SOPEPE discute a atualização do calendário vacinal no Encontro com o Especialista

Neste sábado (9), o presidente da Sociedade de Pediatria de Pernambuco (Sopepe), Eduardo Jorge Fonseca, reúne médicos no Hotel Sheraton, na Reserva do Paiva, para um encontro sobre atualização do calendário vacinal, que sofreu diversas modificações este ano. São esperados 50 especialistas.

O evento terá quatro aulas, uma delas voltada ao calendário vacinal, destacando as diferenças entre o calendário do Programa Nacional de Imunização (PNI) e o calendário da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Haverá ainda abordagem a respeito do calendário do prematuro, uma aula das vacinas acelulares e outra sobre prevenção de meningites.

“Tivemos mudanças relevantes do calendário vacinal do PNI “, destaca Eduardo Fonseca. “Entre elas, está a inclusão da segunda dose da vacina para varicela (catapora), para crianças de quatro a seis anos. Antes, era fornecida uma dose única, mas foi verificado que em casos de surto em escolas ou creches, ela se mostrava insuficiente. Foi importante a incorporação de uma segunda dose, o que aconteceu este ano”.

Ainda de acordo com o presidente da Sopepe, a Meningocócica C, vacina que protege da meningite causada pelo tipo C, também ganhou reforço. Até o ano passado, ela era aplicada apenas um reforço aos 12 meses. Agora, será ministrada outra dose de reforço na adolescência, dos 11 aos 14 anos, para estender a proteção. Essa faixa etária deve incluir ainda a vacina contra o HPV, indicada para meninos e meninas, prevenindo contra câncer de colo de útero, ânus e boca.

O evento tratará ainda das novidades quanto às vacinas do prematuro. “Em relação ao prematuro, chamamos a atenção que, com pouquíssimas exceções, o calendário vacinal segue a idade cronológica pós-nascimento. Há muito tabu de que o bebê prematuro não poderia tomar vacina, mas ele deve tomar na mesma dose da criança nascida a termo. Nos prematuros que nasceram com idade gestacional menor de 31 semanas de gestação, o uso do anticorpo monoclonal para prevenção de infecções pelo vírus sincicial respiratório, que causa bronquiolite “, esclarece.

Sobre as diferenças entre os calendários da PNI e da SBP, Eduardo Jorge Fonseca detalha que o primeiro é usado em todo o País, está disponível em todos os postos de saúde e visa a proteção da saúde pública. “Já o da Sociedade Brasileira de Pediatria traz algumas vacinas que são consideradas especiais e calendários ampliados que não estão no do PNI mas que do ponto de vista individual se preconiza, como a do meningococo B e ACYW e vacinas acelulares que são menos reatogênicas”, encerra.

 

SERVIÇO:

Encontro com o Especialista Sopepe – Calendário Vacinal.

Sábado (9), 9h

Auditório Joaquim Nabuco, Hotel Sheraton, Reserva do Paiva

Informações: 3231-4413

Recent Posts

Leave a Comment