Curso de Suporte Básico de Vida treina profissionais em Pernambuco e outros estados

No dia 12 de junho, a Sociedade de Pediatria de Pernambuco (Sopepe) realizará a formação de cinco novos instrutores no curso de Suporte Básico de Vida (BLS, sigla em inglês), promovido pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), sob outorga da American Heart Association (AHA). A ação tem como alvo profissionais de enfermagem do Real Hospital Português de Beneficência, no Recife (PE), e visa ampliar o número de especialistas aptos a oferecer o treinamento sobre as técnicas de Ressuscitação Cardiopulmonar (RCP).

De acordo com a coordenadora do BLS, Dra. Valéria Bezerra, a iniciativa de incorporar enfermeiros ao quadro de instrutores do curso é fundamental para que mais indivíduos sejam alcançados pelos procedimentos a respeito do reconhecimento e abordagem de pessoas em situação de parada cardiorrespiratória.

“A atual gestão da SBP emitiu parecer favorável à nossa solicitação de formar instrutores de outras categorias da área da saúde. Esse é um passo importante, pois com mais especialistas habilitados e credenciados junto à AHA, mais aulas serão realizadas e, consequentemente, mais pessoas serão atingidas”, explica a pediatra.

Para a presidente da SBP, Dra. Luciana Silva, este é um grande avanço da instituição, pois contribui de modo significativo para diminuição da mortalidade e representa um desejo antigo do grupo do BLS. “A American Heart Association estimula que este curso BLS seja feito também além do PALS, e reflete mais um grande passo da responsabilidade social da nossa SBP”, destaca.

OUTROS ESTADOS – Integrando as ações de ampliação do BLS, em julho, durante o 1º Congresso Sergipano de Especialidades Pediátricas, ocorrerá a qualificação de profissionais no curso pré-congresso sobre o Suporte Básico de Vida. A partir desse curso inicial, a intenção é identificar potenciais interessados em se tornar instrutores para a criação de um sítio de treinamento em Sergipe. Atualmente, além de Pernambuco, o BLS está presente nos estados de Minas Gerais, Paraná, Paraíba e no Distrito Federal.

No dia 14 de maio, teve início a primeira etapa para a concretização da meta. As cinco enfermeiras do Hospital Português, em Recife, foram treinadas e aprovadas nas provas teórica e prática do curso de Suporte Básico de Vida. Com carga horária de cinco horas, a aula foi ministrada pela Dra. Valéria Bezerra, cujos conteúdos abordaram a capacitação em desobstrução de vias aéreas, o uso do Desfibrilador Externo Automático (DEA) e as manobras de ressuscitação cardiopulmonar em crianças, adolescentes e adultos.

O próximo passo será a formação das enfermeiras no curso específico para instrutores. “A partir disso, elas estarão habilitadas para treinar pediatras, médicos e outros especialistas em saúde, assim como pessoas leigas – com mais de 16 anos –, como policiais, salva-vidas, professores, porteiros, seguranças e funcionários de empresas privadas”, observa.

Estudos científicos demonstram que o atendimento imediato à vítima é fundamental para a sua sobrevivência. “Quando há qualquer pessoa treinada nas manobras de BLS próxima ao indivíduo que sofre uma parada cardiorrespiratória, a chance de sobrevivência é muito maior. Infelizmente, essa situação pode ocorrer em qualquer lugar, seja num campo de futebol, no aeroporto, na escola, entre outros locais. Por isso, é tão importante que existam cada vez mais pessoas capacitadas”, enfatiza.

Ainda segundo a Dra. Valéria, uma parceria firmada entre a SOPEPE e o Hospital Português, possibilitará a realização, de forma sistemática, dos cursos de treinamento no Suporte Básico de Vida nas instalações do centro médico, em Recife. “Nós começamos a organizar o cronograma de atividades. Pelas nossas projeções, já no segundo semestre desse ano uma série de cursos será disponibilizada no Hospital”, esclarece.

Recent Posts

Leave a Comment